Influência dos Argilominerais nas Propriedades das Argamassas de revestimento em Salvador: uma contribuição à Qualidade Ambiental (PRIMEIRA DEFESA DO MEAU).

Ano:
2000
Palavras chave:
Resumo:
Este trabalho busca analisar a relação entre a extração de materiais contendo argilominerais — arenoso e caulim — e o impacto causado ao meio ambiente na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Em sentido geral, examina a pertinência do uso desses materiais em argamassas de revestimento. Faz uma breve abordagem sobre o crescimento das cidades, seus efeitos sobre a qualidade de vida das pessoas e a importância dos revestimentos neste contexto. Apresenta a evolução dos revestimentos na cidade de Salvador e o tratamento que recebem por parte dos construtores, assim como as principais propriedades das argamassas de revestimento e dos seus materiais constituintes. Expõe sobre a legislação que trata da exploração dos argilominerais e constata a maneira inadequada pela qual a lavra vem sendo praticada nessa região. Em sentido particular, detém-se sobre a jazida de arenoso situada nas proximidades da Lagoa da Paixão, destacando-se a influência causada ao meio ambiente pela remoção da vegetação, com conseqüente retirada da camada superficial do solo fértil, provocando erosão do solo e carreamento deste para o depósito aqüífero. Procede a uma reflexão sobre a possibilidade de se elaborar um plano diretor de exploração, que contemple simultaneamente a extração mineral e uma eventual ocupação ou utilização futura da área. Apresenta o estudo experimental realizado com seis amostras de adições, sendo três de arenoso e uma de caulim da RMS e duas outras de arenoso procedentes de Fortaleza e Aracaju, compreendendo metodologia, resultados dos ensaios das argamassas no estado fresco e endurecido, assim como dos seus materiais constituintes. Por fim, analisa os resultados obtidos e conclui pela pertinência do uso dos argilominerais, desde que se obedeça a certos critérios de preservação do meio ambiente.