INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE MATERIAIS POZOLÂNICOS NA CORROSIBILIDADE DO CONCRETO ARMADO, ANALISADA POR MEIO DO POTENCIAL DE CORROSÃO E RESISITIVIDADE ELÉTRICA

Ano: 
2016
Orientador: 
Banca Examinadora: 
Resumo: 
São expressivos os impactos socioambientais causados por atividades industriais humanas, como a extração de matéria-prima e a geração de resíduos poluentes. Nesse contexto, a deterioração precoce das estruturas de concreto armado, principalmente pela ação deletéria de processos corrosivos, traz grandes prejuízos financeiros à sociedade pela necessidade de recuperações e/ou substituição de peças degradadas. Neste trabalho será abordado o uso de dois resíduos industriais, a sílica ativa e a cinza de eucalipto, em adição à mistura de concreto, nos teores de 5, 10 e 15%, em relação à massa de cimento. Também será utilizado o metacaulim, proveniente da calcinação de argilominerais. Sabe-se que algumas adições minerais, devido à sua atividade pozolânica e efeito microfíler, promovem uma compactação da microestrutura do concreto, o que influenciará diretamente na sua durabilidade. Dados obtidos por meio da técnica eletroquímica de potencial de corrosão e da técnica da resistividade elétrica do concreto foram utilizados para avaliar o comportamento das misturas, com o objetivo de determinar o teor ótimo de cada uma dessas adições, tendo em vista o incremento na durabilidade do concreto. Observou-se que a adição de sílica ativa e metacaulim alterou de forma significativa as características microestruturais do concreto, e que maiores teores (15%) dessas adições apresentaram melhor desempenho. A adição de cinza de eucalipto mostrou pouca melhoria em relação à referência, se comparado à sílica ativa e ao metacaulim.
Palavras chave: 
resistividade elétrica;
potencial de corrosão;
concreto;
adição mineral;
corrosão; durabilidade.