INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL PARA A GESTÃO DE RIOS URBANOS

Ano:
2008
Palavras chave:
rios urbanos; ; gest√£o para a sustentabilidade;; indicadores de sustentabilidade;
Resumo:
Este trabalho tem como objeto de an√°lise os rios urbanos que s√£o hodiernamente problemas s√≥cio-ambientais, em decorr√™ncia da crise ambiental, como resultado do distanciamento do homem em rela√ß√£o √† natureza. Mediante o atual est√°gio de degrada√ß√£o dos rios localizados em ambientes urbanos e considerando a extrema import√Ęncia destes para os fins naturais, sociais e culturais, torna-se premente uma gest√£o pol√≠tica, administrativa e educativa em prol de uma percep√ß√£o mais ampla e consciente que incorpore de forma simbi√≥tica, as dimens√Ķes antropoc√™ntricas e ecol√≥gicas. No √Ęmbito epistemol√≥gico, se faz necess√°ria a constru√ß√£o de uma racionalidade cient√≠fica, pautada nas abordagens interdisciplinar, hol√≠stica e contextualizada, que, em rela√ß√£o ao sistema h√≠drico, deve consolidar a perspectiva da √°gua doce como um bem social, crucial √† sobreviv√™ncia da humanidade. Nesse sentido, este estudo busca contribuir para a discuss√£o te√≥rica sobre a problem√°tica da degrada√ß√£o dos corpos d‚Äô √°guas urbanos e visa propor um sistema de indicadores de sustentabilidade ambiental como subs√≠dio para a gest√£o dos rios urbanos que, na atualidade, s√£o contraditoriamente, ao mesmo tempo utilizados, como fonte de √°gua para consumo e ponto de descarga de res√≠duos e efluentes. Esta proposta √© constru√≠da a partir de um modelo te√≥rico que relaciona as dimens√Ķes, princ√≠pios, fun√ß√Ķes e indicadores em prol da sustentabilidade dos rios e foi aplicada na Bacia Hidrogr√°fica do Rio do Cobre, situada na cidade de Salvador, Bahia ‚Äď Brasil, com o intuito de avaliar e legitimar a aplica√ß√£o do referido sistema. A formula√ß√£o deste, se deu de forma participativa, com base na contribui√ß√£o de estudiosos, especialistas e membros da comunidade, por meio de consultas estruturadas √† grupos de t√©cnicos e cientistas que trabalham com o tema, al√©m de integrantes de grupos sociais que convivem diretamente com os problemas oriundos da precariedade de conserva√ß√£o do Rio do Cobre. Os resultados desta pesquisa foram armazenados em um SIG e enfim mapeados. Conclui-se que os rios urbanos, hoje entendidos como ‚Äúesgotos‚ÄĚ, possuem fun√ß√Ķes de primordial import√Ęncia para o meio e por isso, devem ser recuperados e preservados com base em uma gest√£o sustent√°vel, que considere os indicadores apresentados ao longo deste trabalho como instrumentos √ļteis para a efetiva organiza√ß√£o e delimita√ß√£o de a√ß√Ķes para a conserva√ß√£o dos recursos h√≠dricos. Almeja-se que o presente trabalho contribua para subsidiar a Administra√ß√£o P√ļblica e a formula√ß√£o de pol√≠ticas ambientais, bem como ser um instrumento de conscientiza√ß√£o e reivindica√ß√£o da sociedade em busca pelo re-equil√≠brio ambiental para a garantia de vida no planeta.