ESTUDO DO MICROCLIMA URBANO A PARTIR DE PLATAFORMAS DE COLETA DE DADOS (PCD¬īS) DA FACHADA SUDESTE DE SALVADOR

Ano: 
2017
Orientador: 
Resumo: 
A cidade de Salvador teve seu crescimento urbano intensificado nas √ļltimas d√©cadas, como resultado, as altera√ß√Ķes do espa√ßo natural causada por edifica√ß√Ķes e ocupa√ß√Ķes inadequadas acarretaram altera√ß√Ķes no clima e no conforto urbano. Nesta pesquisa busca-se identificar as diferentes tipologias urbanas da fachada sudeste de Salvador e sua influ√™ncia na mudan√ßa do clima local. O trabalho foi conduzido por tr√™s an√°lises principais: caracteriza√ß√£o clim√°tica, ocupa√ß√£o urbana e ilhas de calor. A caracteriza√ß√£o clim√°tica foi abordada atrav√©s da climatologia din√Ęmica e dos dados meteorol√≥gicos de superf√≠cie disponibilizados por institui√ß√Ķes p√ļblicas e privadas de quatro esta√ß√Ķes meteorol√≥gicas fixas localizadas na √°rea de estudo. A ocupa√ß√£o urbana foi identificada atrav√©s da classifica√ß√£o de imagens de sat√©lite Landsat e a aplica√ß√£o de t√©cnicas de sensoriamento remoto que permitiu estimar o percentual de distribui√ß√£o dos elementos do solo. As Ilhas de Calor Urbano (ICU) foram avaliadas atrav√©s da an√°lise comparativa dos dados de temperatura do ar (¬ļC) na √°rea urbana estudada, com o intuito de identificar sua ocorr√™ncia e intensidade. Analisando as tr√™s √°reas urbanas selecionadas para esta pesquisa, √© poss√≠vel afirmar que ambas t√™m a evolu√ß√£o da ICU bem marcada ao longo dos 12 meses do ano, e sua evolu√ß√£o √© predominantemente diurna, com intensidades de fraca a moderada (0¬ļ a 4¬ļ C) durante a manh√£ e in√≠cio da tarde, com picos entre 09:00 e 11:00h, forte e muito forte nas √°reas urbanas 1 e 2 e moderados na √°rea 3. Durante o meio da tarde e in√≠cio da noite, a diferen√ßa √© negativa, indicando que a √°rea mais natural, com vegeta√ß√£o √© mais quente que a √°rea mais urbana. Durante a madrugada as intensidades das ICU s√£o fracas e sem varia√ß√Ķes significativas em rela√ß√£o aos meses e esta√ß√Ķes do ano. Em rela√ß√£o √†s tr√™s √°reas urbanas avaliadas, os maiores n√ļcleos de forma√ß√£o das ICU se concentraram nas √°reas urbanas 1 e 2, √°reas marcadas por maiores temperaturas m√©dias e menor aporte de umidade, essas duas √°reas tamb√©m se concentram as zonas mais urbanizadas da fachada sudeste. Os resultados apresentados confirmaram que o comportamento do clima local est√° diretamente ligado as caracter√≠sticas do uso do solo urbano, indicando que atuais condi√ß√Ķes pedem estrat√©gias e defini√ß√£o de orienta√ß√Ķes para o planejamento urbano. Palavras-chave:
Palavras chave: 
ilhas de calor urbano,
ocupação do solo,.
sensoriamento remoto,
clima urbano