ESTUDO DA CONTAMINAÇÃO REMANESCENTES DE CHUMBO E CÁDMIO NO MUNICÍPIO DE SANTO AMARO - BA

Ano:
2010
Palavras chave:
dispersão atmosférica; Contaminação de solo; metais pesados; escória de fundição;
Resumo:
O município de Santo Amaro da Purificação-Bahia, Brasil, foi palco de intensa atividade de extração metalúrgica de chumbo entre os anos de 1956 e 1993, quando a Plumbum-Mineração e Metalurgia Ltda. produziu entre 11.000 e 32.000 toneladas de chumbo por ano e gerou um passivo ambiental que vem sendo estudado desde a década de 70. Resíduos típicos desta atividade constituem-se principalmente de óxidos de Si, Ca, Fe, Zn, Pb e S, contendo traços de Cd, As, Sb, Co e Cr. Esses resíduos foram dispersos sem controle na atmosfera numa extensa área no entorno da chaminé da fábrica, contaminando os solos da região numa magnitude que traz danos tanto do ponto de vista de saúde humana quanto do meio ambiente. Contudo, apesar de decorridos cerca de 17 anos do fechamento da fábrica e da enorme gama de trabalhos publicados sobre o assunto, persistiam dúvidas sobre a contaminação residual ainda ativa na cidade, bem como acerca de suas principais causas e consequências. Neste trabalho estudou-se a contaminação remanescentes de chumbo e cádmio do solo superficial do sítio urbano e do entorno de Santo Amaro, buscando-se avaliar e separar, ainda que de forma semi- quantitativa, as contribuições provenientes da utilização de escória e da deposição das antigas emissões atmosféricas geradas pela Plumbum. Para tanto, foi realizado uma simulação da dispersão dos particulados na atmosfera considerando-se os processos metalúrgicos utilizados e parâmetros locais, que possibilitou a obtenção de isolinhas de concentração num raio de até 4,5 km do entorno da chaminé da antiga fábrica. Foram demarcados 48 pontos de amostragem georeferenciados na intersecção de 8 linhas radiais com as 6 linhas de isoconcentração projetadas. Nestes pontos, realizaram-se coletas e análise das amostras de solo superficial. Para análise da influência da escória na zona urbana foram feitas coletas de solo superficial em ruas e quintais da cidade. Os resultados obtidos permitem afirmar que: (1) as antigas emissões atmosféricas ainda desempenham um papel importante na contaminação da área estudada pois verificou-se uma clara correlação entre os valores de concentração no solo e os valores obtidos na simulação da concentração atmosférica, ou seja, quanto mais próximo da fábrica maiores os níveis de contaminação no solo; e, (2) O aumento dos níveis de contaminação na área urbana está diretamente relacionado ao uso de escória para pavimentação de ruas e aterro de quintais da cidade. Assim, os resultados apontam para uma persistência nos níveis de contaminação por chumbo e um pequeno decréscimo para o cádmio, quando comparados com estudos realizados anteriormente. Também observa-se a gravidade dos valores quando comparados com a legislação CONAMA 420/2009. Por fim, neste trabalho, propõe-se, de forma preliminar, um zoneamento para uso do solo (rural, residencial e industrial) em função das concentrações de metais encontrados neste compartimento ambiental e os valores de referência.