Diretrizes para o gerenciamento de resíduos de Serviços de saúde: a experiência da faculdade de Farmácia da UFBA

Ano:
2008
Banca Examinadora:
Magda Beretta; Valdir Schalch;
Palavras chave:
Resíduos de serviços de saúde; Gereniamento; Legislação;
Resumo:
O Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde (PGRSS) é uma exigência legal que deve ser atendida para assegurar proteção ao meio ambiente, resguardando os trabalhadores da área e a população como um todo. A presente dissertação propõe diretrizes para o gerenciamento dos resíduos de saúde gerados em unidades laboratoriais de instituição de ensino, pesquisa e extensão, tendo como estudo de caso os Laboratórios da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Os laboratórios atuam nas áreas de Medicamento, Bromatologia e Análises Clínicas e Toxicológicas gerando uma variedade muito grande de resíduos perigosos, tanto de natureza química quanto biológica, não tendo, até o momento, PGRSS. Como estratégia metodológica levantou-se informações e dados por meio de questionários estruturados e fechados, que foram analisados com base na legislação vigente e experiências de outras instituições identificadas na literatura, sendo possível assim propor diretrizes para o gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS). Observou-se que para o gerenciamento dos RSS da Faculdade de Farmácia- UFBA se destaca devido às condições identificadas por meio dos instrumentos de pesquisa utilizados a: (1) baixa percepção dos riscos ambientais e a saúde dos trabalhadores envolvidos; (2) falta de treinamento de pessoal da unidade ou terceirizado quanto a procedimentos operacionais e aspectos de segurança, (3) falta de instalações e equipamentos adequados para o manejo e destinação dos resíduos; ( 4) poucas iniciativas de redução na geração de resíduos.As principais diretrizes indicadas atendem a legislação pertinente, relacionando-se com aspectos do manejo, educação continuada e saúde ocupacional com vistas a redução dos resíduos, proteção a saúde do trabalhador e da comunidade em geral. Como exemplo, pode-se citar a necessidade de criação de uma comissão interna de resíduos para o gerenciamento de RSS, e a implantação de programa de saúde ocupacional que inclua os profissionais terceirizados, entre outras.Espera-se que este trabalho possa contribuir com o desenvolvimento de PGRSS para as unidades universitárias que gerem resíduos similares aos da Faculdade de Farmácia da UFBA.