CONTRIBUIÇÕES PARA UMA ARQUITETURA MAIS SUSTENTÁVEL

Ano:
2009
Banca Examinadora:
Franciso Ferreira Cardoso; Telma Côrtes Quadros de Andrade; Severino Agra Filho;
Palavras chave:
Construção Sustentável; Arquitetura Sustentável;
Resumo:
Produzir arquitetura cada vez mais sustentável se faz necessário, uma vez que a indústria da construção e o ambiente construído são os maiores consumidores dos recursos naturais e geradores de resíduos. É fundamental o equilíbrio entre os aspectos ambientais, sociais e econômicos por meio da valorização dos princípios de sustentabilidade, no desenvolvimento da etapa de grande responsabilidade pelo desempenho de todo o ciclo de vida de uma edificação, a etapa de projeto. Esta pesquisa trabalha com a identificação de requisitos relevantes para a sustentabilidade na arquitetura, e, a percepção dos escritórios de projeto, em Salvador, quanto à aplicação desses requisitos nas tomadas de decisão e processo de projeto. A metodologia para a pesquisa consiste na realização das seguintes atividades: (a) Levantamento de conceitos, processos de projeto, e, sistemas de avaliação de desempenho ambiental de edificações; (b) Análise dos requisitos dos sistemas de avaliação selecionados; (c) Elaboração e aplicação de questionários para levantamento do conhecimento e soluções adotadas, assim como a caracterização do desenvolvimento da etapa de projeto, quanto aos requisitos de sustentabilidade. Ao final das entrevistas pôde-se perceber, em geral: um conhecimento ainda pouco consciente em relação a esses requisitos, apesar de se reconhecer sua importância; decisões fragmentadas pela ausência da análise do ciclo de vida da edificação; e, práticas de soluções ainda incipientes e realizadas preponderantemente por demanda do mercado. Mesmo os princípios básicos de conforto ambiental, encontram dificuldades em serem praticados, e, em relação ao processo de projeto, a coleta de informação, organização e registro das mesmas, em geral, acontece ainda de modo informal. Propõem-se, então, caminhos, por meio de recomendações, para as fases: Estudo Preliminar, Anteprojeto e Projeto Executivo, sob os princípios de sustentabilidade, que orientam a atuação do profissional, em relação a todo o ciclo de vida da edificação. Espera-se que essas recomendações possam se incorporar à prática do desenvolvimento de projetos de arquitetura, e mantenham-se em constante evolução.