Contribuição para construção de instrumento para análise e avaliação de aterros simplificados de resíduos sólidos urbanos para municípios de pequeno porte

Ano:
2008
Palavras chave:
Saneamento; Controle de poluição - Equipamento e acessórios; Aterro sanitário - Aspectos;
Resumo:
A carência de disposição final de resíduos sólidos urbanos – RSU adequada do ponto de vista sanitário e ambiental ainda se verifica em muitos municípios brasileiros, particularmente, aqueles com população até 30.000 habitantes. Na tentativa de proporcionar a estes municípios condições adequadas e acessíveis de disposição final de RSU, algumas tecnologias simplificadas vêm sendo propostas. Contudo, por se tratar de tecnologias novas, poucos são os trabalhos técnicos sobre este tema, principalmente, no que tange a avaliação do desempenho destas tecnologias. Neste sentido, é proposto nesta pesquisa uma ferramenta de análise e avaliação de aterros simplificados-AS, considerando aspectos técnico-ambientais fundamentados em princípios de sustentabilidade. Cabe destacar que a mesma foi desenvolvida no âmbito do Programa de Pesquisa em Saneamento Básico tendo sido aprofundada nos aspectos teóricos fundamentais durante a elaboração desta dissertação de mestrado. O modelo conceitual foi estruturado em: (a) definição de diretrizes e identificação de variáveis de influência no desempenho técnico-ambiental de AS; (b) construção de uma Matriz para análise das interações entre as variáveis identificadas; (c) elaboração de listagem ponderada baseada na Matriz de Interação; (d) informatização do instrumento; e (e) matriz de resumo da avaliação. Para validação e avaliação da facilidade de aplicação o instrumento foi aplicado, em sua versão impressa, em dois aterros simplificados em operação no Estado da Bahia. O primeiro aterro atende às localidades de Baixios e Palame, localizadas no Município de Esplanada, e o segundo ao Município de Aporá. Com base nos resultados obtidos conclui-se que o instrumento permitiu obter respostas coerentes com as condições observadas em campo, possibilitando ao gestor identificar os aspectos positivos e negativos existentes, orientando quanto às técnicas construtivas e práticas operacionais corretas. Em termos de avaliação do uso do instrumento, entende-se que o método desenvolvido, tanto na versão informatizada quanto na impressa é de fácil aplicação por técnicos em atividades de monitorização ou fiscalização, como as exercidas por órgãos de controle ambiental.