COMPORTAMENTO DE BARREIRAS MINERAIS COM SOLO COMPACTADO NA FAIXA GRANULOMÉTRICA ÓTIMA PARA CONTENÇÃO DE LÍQUIDOS ORGÂNICOS

Ano: 
2015
Autor: 
Orientador: 
Resumo: 
Este trabalho de pesquisa sobre permeabilidade de líquidos orgânicos em solos compactados, para avaliar o comportamento da proposição de faixa granulométrica de solo com potencial de uso como barreiras de contenção de produtos combustíveis. A justificativa para esta pesquisa está no fato que uma das principais fontes de contaminação de solos e águas subterrâneas têm sido os vazamentos de tanques de armazenamento de combustíveis derivados de petróleo. A contaminação do solo pode gerar danos à saúde humana, aos recursos hídricos e danos ambientais, sendo necessário desenvolver ou aprimorar os mecanismos de proteção e preservação de solos e águas subterrâneas. Uma das opções possíveis é o uso de barreiras minerais que evitem, em casos de vazamentos, que o contaminante gere problemas ambientais. Para isso, foram construídos sete aterros experimentais com solos obtidos em diferentes áreas de Salvador, sendo usados os solos Granulito e Barreiras, bem como misturas destes, em diferentes proporções. Identificaram-se as características granulométricas dos solos e misturas. Os aterros foram construídos com rigoroso controle de compactação, com energia equivalente a Proctor modificado. Realizaram-se ensaios de permeabilidade em campo, com o permeâmetro Guelph, em diferentes períodos, a fim de avaliar o comportamento dos aterros a longo prazo. A primeira campanha de ensaios ocorreu logo após a construção dos aterros e a segunda campanha após seis meses da construção dos aterros experimentais. Os líquidos percolantes utilizados nesta pesquisa foram o diesel, o biodiesel, e a gasolina; sendo a água utilizada como fluido de referência. Também foram feitos ensaios de permeabilidade em laboratório, para comparar com os valores de permeabilidade de campo. Em laboratório, os líquidos percolantes foram diesel e água. O perfil de infiltração do diesel nos aterros experimentais foi obtido com aplicação da equação de Philip (1967) a fim de conhecer o tempo de infiltração em cada mistura, e por conseguinte estimar o tempo que garanta a proteção ambiental para que as medidas de contingência, em eventuais vazamentos, sejam efetivadas. Os resultados indicaram que embora os aterros não atendessem a todos os parâmetros especificados na proposta de faixa granulométrica, verificou-se bom desempenho na contenção de líquidos orgânicos as misturas 2, 3 e 5, com fração de finos maior ou igual a 33%. Foi recomendado que a faixa granulométrica considerada ótima, deve passar por ajustes em seus valores limites; bem como, que se faça algumas adequações nos parâmetros tais como, reduzir o limite de liquidez, índice de plasticidade e a umidade ótima; e aumentar o teor de areia e a densidade seca máxima.
Palavras chave: 
Bacia de contenção;
Permeabilidade;
Líquidos Orgânicos.