CARACTERÍSTICAS DE INFILTRAÇÃO DE AMOSTRAS DO SOLO RESIDUAL DO GRANULITO-GNAISSE PERCOLADAS POR ÁGUA E EFLUENTE TRATADO DE ESGOTO

Ano:
2009
Palavras chave:
Infiltração; Equalização de umidade; capacidade de campo; sucção matricial do solo;
Resumo:
Discorre-se sobre características de infiltração de amostras do horizonte I-C do solo residual do granulito-gnasse predominante no sítio urbano de Salvador – BA. O estudo avalia e compara as características do solo nos estados indeformado e compactado, obtidas em laboratório, em situações nas quais o fluido percolante é a água ou um efluente sanitário tratado. Um infiltrômetro foi desenvolvido adaptando-se os padrões da norma ASTM D 4874 (1995). Os ensaios foram executados estendendo a rotina usual do ensaio clássico de permeabilidade medindo-se a quantidade de água ou efluente tratado que percolava durante a fase de saturação dos corpos de prova (infiltração não saturada). Em seguida, após a saturação, os mesmos CP foram submetidos ao ensaio convencional de permeabilidade (infiltração saturada). Numa terceira etapa, os CP foram expostos a diferentes períodos de drenagem e posteriormente fatiados transversalmente, determinando-se a umidade de cada fatia de modo a se obter o perfil de umidade ao longo da altura de cada CP. A análise desses perfis permitiu verificar a ocorrência de equalização da umidade e avaliar se o valor da umidade equalizada poderia ser associado à capacidade de campo (CC) do solo. Em adição, realizou-se um ensaio de colmatação, por um período de 10 meses, utilizando-se um corpo de prova indeformado percolado pelo efluente tratado. Os resultados indicaram que a amostra colmatou com o tempo. Os resultados dos ensaios de infiltração apresentaram-se coerentes com o fenômeno e os modelos teóricos referidos na literatura. As curvas de infiltração mostraram boa repetibilidade. A partir dos resultados obtidos nos ensaios de infiltração não saturada foi possível avaliar quantitativamente a constante “ ”, associada à sucção matricial do solo, parte integrante dos modelos propostos por Green-Ampt (1911) e Phillip (1954a). Foram obtidos valores variáveis e decrescentes para “ ”, da ordem de 24 a 259 cmca (centímetro de coluna de água) no início da infiltração ( i), e da ordem de 14 a 67 cmca quando a infiltração atingia a base do CP ( ff). Tais valores estão em conformidade com os referidos na literatura abrangida, a exemplo dos valores obtidos por Wang (1995) em seus estudos experimentais. Os valores de ” ” possibilitaram a formulação da equação de infiltração do solo residual estudado, para qualquer carga hidráulica (Dp) atuante. O autor não tem conhecimento do valor de ” ” ter sido determinado precedemente para o solo residual predominante no sítio urbano de Salvador.