Banco de Dados Georeferenciados para Aterros Sanitários de Resíduos sólidos Urbanos (AS-RSU) no Estado da Bahia.

Ano: 
2009
Autor: 
Orientador: 
Resumo: 
O presente trabalho apresenta critérios para a criação de um banco de dados georreferenciado em um sistema de informações geográficas para aterros sanitários de disposição final de resíduos sólidos urbanos no Estado da Bahia. Abordaram-se aspectos relacionados aos resíduos sólidos urbanos, na forma de disposição final em aterros sanitários e seus sistemas de controle ambiental, as geotecnologias da informação aplicadas aos aterros sanitários, tais como: geoprocessamento, georreferenciamento, SIG, uso do GPS, banco de dados, análises espaciais e mapas temáticos feitos através do geoprocessamento. Escolheu-se o aterro sanitário do município de Maracás para servir de modelo para a criação do banco de dados. Por meio de consultas em diversos Órgãos do Estado com profissionais que atuam na área de resíduos sólidos urbanos bem como, através de aplicação de questionários, foi possível levantar e selecionar que tipo de informações seria importante disponibilizar no banco de dados. A aplicação de questionários foi decisivo para justificar a criação de um banco de dados para os aterros sanitários. As principais informações levantadas foram referentes à localização, ao projeto, à construção, à operação e ao monitoramento do aterro sanitário. A poligonal da área onde foi implantado o aterro sanitário foi levantada com o uso do GPS e está georreferenciada ao Sistema Geodésico Brasileiro possibilitando atualizar a base cartográfica do IBGE que foi usada. Isto permitiu fazer análises espaciais e mapas temáticos mostrando que podem ser utilizados para auxiliar na gestão dos resíduos sólidos . O banco de dados georreferenciado está disponível para técnicos através do site institucional do Governo do Estado da Bahia.
Palavras chave: 
resíduos sólidos
aterros sanitários
banco de dados georefenciado
Arquivo: