AVALIAÇÃO DO REÚSO AGRÍCOLA NA ADEQUAÇÃO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS URBANOS AOS PADRÕES DA RESOLUÇÃO 357/05 DO CONAMA: ESTUDO DE CASO DA CIDADE DE STO. ANTÔNIO-BA

Ano: 
2011
Autor: 
Orientador: 
Resumo: 
Os crescentes problemas de escassez dos recursos hídricos, provocados pelo aumento da demanda em virtude do crescimento populacional e o comprometimento dos mananciais devido ao lançamento de esgotos, levaram a que o reúso da água voltasse a ser considerado. Outro fator que contribuiu para o desenvolvimento das práticas de reúso foi o maior rigor das legislações ambientais em relação ao padrão de qualidade dos efluentes. O estado da Bahia tem cerca de 70% de sua área incluída na região semiárida, onde habita, aproximadamente, a metade da população, sendo que pouco mais da metade em áreas urbanas. As condições climáticas e geológicas do semiárido fazem com que a maioria dos rios seja intermitente, os quais se caracterizam por não ter vazão nos períodos de estiagem, o que requer um nível alto de tratamento para que não haja poluição dos rios. Quanto maior o nível do tratamento, maiores são os custos, o que inviabiliza a adoção em grande escala. Os estudos tiveram por objetivo avaliar a eficiência do reúso agrícola, associado a um sistema de tratamento simplificado e de baixo custo de implantação e operação, como estratégia de redução da poluição de rios localizados em regiões semiáridas. Para tanto, implantou-se um sistema de tratamento simplificado, composto por um conjunto fossa-filtro, na cidade de Sto. Antônio, situada na região nordeste do estado da Bahia a 250 Km de Salvador e sede de um dos distritos do município de São Domingos. O efluente do sistema de tratamento foi aplicado num sistema de irrigação, composto de 8 sulcos com 30m de extensão. Embaixo da linha de plantio foram instalados drenos, a 0,6m e a 1,2m de profundidade para captar o efluente infiltrado no solo e submetê-lo a análise laboratorial. Como não houve retenção de efluente nos drenos, procedeu-se a análise do solo para verificar eventuais alterações devido ao lançamento de efluentes. Os parâmetros analisados foram Matéria Orgânica. Fósforo Total e Nitrogênio Amoniacal. Os resultados indicam que o sistema solo-planta foi capaz de remover a matéria orgânica, bem como o Nitrogênio Amoniacal e o Fósforo. A remoção dos parâmetros analisados indica que o reúso agrícola pode ser uma ferramenta a ser utilizada na Gestão dos Recursos Hídricos, sobretudo em regiões semiáridas. As análises de Condutividade Elétrica e de Sólidos Dissolvidos no efluente tratado indicaram que o efluente tem um potencial elevado de provocar salinização no solo.
Palavras chave: 
Tratamento de Esgoto
Reúso Agrícola
Semiárido
Poluição Hídrica