AVALIAÇÃO DE DADOS DE GRADES REGULARES PARA FINS ESTATÍSTICOS

Ano: 
2017
Orientador: 
Co-orientador: 
Resumo: 
A proposta desta dissertação é demonstrar as vantagens e as desvantagens da representação de dados espaciais por grades regulares. A principal motivação é harmonizar os dados geológicos, climáticos, uso da terra e socioeconômicos, entre outros, sendo consistente no espaço e no tempo, dando suporte para as análises multitemporais, permitindo agregar os dados em recortes específicos, por exemplo, em uma bacia, além de ser um suporte organizado para a modelagem dinâmica. Em outubro de 2015, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, liberou uma grade para fins estatísticos com dados de população, sexo e número de domicílios do ano de 2010, demonstrando a necessidade de novo modelo de divulgação de dados socioeconômicos. Para justificar o escopo deste trabalho foi avaliada a mutabilidade entre os setores censitários de 2000 e 2010 do IBGE, levantando as diferenças entre os censos decenais. Foram desenvolvidos trabalhos para avaliar a potencialidade da grade nos setores de transporte, riscos no transporte de produtos perigosos e vulnerabilidades às suscetibilidades de inundação e movimento de massa. Com o objetivo de validar dados pretéritos foi avaliado um conjunto de interpolações dos setores censitários tendo a grade como verdade e sendo que a interpolação por krigagem mostrou o melhor desempenho geral.
Palavras chave: 
Grade regular,
SIG,
Banco de dados espaciais