AN√ĀLISE DE USABILIDADE DE MAPAS INTERATIVOS NAS ATIVIDADES DE ENSINO SUPERIOR

Ano: 
2015
Co-orientador: 
Resumo: 
Em decorr√™ncia da evolu√ß√£o tecnol√≥gica ocorrida a partir da d√©cada de 1970 foram vistos avan√ßos significativos no ramo da Cartografia, onde destaca-se a passagem dos mapas anal√≥gicos para mapas digitais. Posteriormente, surgem termos relacionados aos mapas na web, com destaque para a classifica√ß√£o em mapas est√°ticos e interativos, com diferentes n√≠veis de intera√ß√£o com o usu√°rio. Neste contexto, ressalta-se a import√Ęncia em obter uma maior efic√°cia na comunica√ß√£o cartogr√°fica, permitindo a intera√ß√£o entre o usu√°rio e o conte√ļdo do mapa, fato que evitaria poss√≠veis problemas no processo da comunica√ß√£o que pudessem levar o usu√°rio √† desistir de utilizar uma interface. Para que interfaces sejam elaboradas de maneira eficaz, podem ser levadas em considera√ß√£o diferentes abordagens. Uma delas diz respeito aos conceitos de Usabilidade que engloba, principalmente, as caracter√≠sticas que permitem que o usu√°rio alcance seus objetivos determinado. O objetivo deste trabalho √© fornecer subs√≠dios metodol√≥gicos para a an√°lise da usabilidade de mapas interativos no acesso aos dados e informa√ß√Ķes geoespaciais no contexto de uso da comunidade acad√™mica. De forma a alcan√ßar este objetivo, foram realizadas entrevistas com docentes, parte integrante do p√ļblico alvo da pesquisa, com o objetivo de compreender como ocorre o acesso aos dados geoespaciais na academia, suas experi√™ncias com o uso de mapas interativos e as ferramentas mais utilizadas pelos mesmos. As ferramentas consideradas mais utilizadas pelos docentes e mais relevantes, segundo a revis√£o bibliogr√°fica, foram analisadas numa amostra de 16 mapas interativos dispon√≠veis, facilmente, na web. Esta an√°lise permitiu a sele√ß√£o de 2 mapas entrevistados, para participarem dos testes de usabilidade com usu√°rio acad√™mico (docente, pesquisador e discente) composto por 5 tarefas e 10 ferramentas. Os testes de usabilidade tinham o objetivo de avaliar a qualidade de uso das interfaces, por meio da facilidade dos usu√°rios em conclu√≠rem as tarefas propostas de modo eficiente (tempo), e mensurar a satisfa√ß√£o dos mesmos. Os testes demonstraram que os mapas interativos analisados apresentam uma grande variedade de funcionalidades e possibilitam uma boa intera√ß√£o com o usu√°rio, permitindo a realiza√ß√£o de tarefas comuns no cotidiano de usu√°rios de dados geoespaciais. Verificou-se tamb√©m, que n√£o foram notadas grandes diferen√ßas, quanto ao modo de utiliza√ß√£o das ferramentas, nem quanto √† qualidade de um em rela√ß√£o ao outro, j√° que, o n√ļmero de dificuldades e insatisfa√ß√Ķes em ambas as interfaces foi semelhante. A an√°lise dos testes de usabilidade propiciou recomenda√ß√Ķes de melhorias para os mapas interativos Geobahia e Geopolis, fornecendo subs√≠dios para que mapas interativos sejam mais eficientes e eficazes na transmiss√£o de dados e informa√ß√Ķes geoespaciais de interesse do p√ļblico acad√™mico.
Palavras chave: 
Palavras-chave: mapa interativo;
dados geoespaciais;
usabilidade;
usuário acadêmico.