Apresentação de Seminário de Pesquisa: PRODUÇÃO DE ARGAMASSA ÁLCALI ATIVADA PARA UTILIZAÇÃO EM SISTEMAS DE REPARO COM INCORPORAÇÃO DE CINZA AGROINDUSTRIAL

Local:
Sala de aulas do PPEC

Data :
09/18/2017 - 13:30

Resumo:

Evitar o aparecimento de manifestações patológicas e a necessidade recorrente de reparos em estruturas de concreto armado é um desafio para a construção civil. No mercado já existem uma variedade de materiais de base cimentícias, poliméricas, e mistas, para realizar as manutenções corretivas nestas estruturas, mas todos etes apresentam suas limitações. As argamassas cimentíceas, por exemplo, estão associadas a problemas de aderência e microfissuração ligadas à retração, já as poliméricas, quando expostas à luz, altas temperaturas e variações térmicas, tem o desempenho mecânico comprometido e a sua vida útil reduzida. Diante disso, faz-se necessário avançar os estudos que buscam materiais alternativos para reparos estruturais. Neste contexto, os aglomerantes álcali-ativados surgem como uma opção aos polímeros orgânicos e demonstram ter potencial para ser empregado como material de reparo estrutural. Isto porque, eles têm apresentado propriedades interessantes como alta resistência mecânica nas primeiras idades, resistência à altas temperaturas, além do potencial para incorporar resíduos de outros setores, podendo ser mais viável ambientalmente e economicamente do que os materiais reparo convencionais. Com isso, o objetivo do presente trabalho é produzir uma argamassa álcali ativada incorporando cinza residual agroindustrial como fonte de CaO para reparo de estruturas. Para isto, será feita a caracterização fisio-química e mineralógica das matérias primas, em seguida foram estabelecidos os traços de 12 argamassas, variando apenas o a porcentagem de agregado e a relação molar CaO/Si  a fim de conhecer o comportamento mencânico em função dessas variáveis. A argamassa mais adequada para o emprego em reparos estruturais será caracterizada a fim de conhecer com mais detalhes as suas propriedades mecânicas, o comportamento no estado fresco e a durabilidade. Por fim, serão reparadas vigas de concreto armado com a argamassa álcali ativada e uma polimérica a fim de comparar o desempenho desses materiais de reparo através do ensaio de flexão.