Apresentação de Seminário de Pesquisa: O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DE PARQUES EÓLICOS NO BRASIL

Local:
Sala 08.01

Data :
02/25/2011 - 14:00

Aluno:
Fabiano Staut
Resumo:

A falta de planejamento integrado dos recursos energéticos e investimentos no setor elétrico brasileiro originaram no ano de 2001 uma crise energética a qual culminou num episódio denominado de “apagão”. Desde então o governo tem proporcionado incentivos a investimentos na geração de energia elétrica a partir de fontes alternativas. Atualmente inúmeras empresas multinacionais estão se instalando no país, principalmente na região nordeste, onde o potencial de geração de energia elétrica através dos ventos (energia eólica) é enorme e ainda pouco explorado. O objetivo deste trabalho é analisar os impactos ambientais durante os processos de implantação e operação de parques eólicos descritos na literatura e em relatórios técnicos. Para que isso fosse possível, foram utilizados os estudos ambientais de parques eólicos no Brasil (Parque Eólico Rio do Fogo-RN, Parque Eólico Valparaíso-CE e Complexo Eólico Desenvix-Brotas de Macaúbas) e parques eólicos nos EUA (Redington Wind Farm e Steuben Wind Farm) e levantamento bibliográfico relacionado aos temas de impacto ambiental e energia eólica. Também foi aplicado um questionário com os atores envolvidos (consultores, empreendedores, técnicos do órgão ambiental, governo e a população diretamente afetada pelos empreendimentos) com o tema de energia eólica no estado da Bahia. Como produto da comparação das metodologias utilizadas nos diferentes estudos ambientais, identificou-se os principais critérios e/ou fatores (meio físico, biótico e socioeconômico considerados na avaliação dos impactos ambientais de parques eólicos no Brasil e nos Estados Unidos. Sendo consideradas as particularidades dos seus contextos regulatórios, socioeconômicas e de mercado, além de poder comparar os impactos ambientais descritos na literatura com os encontrados na sua realidade. A partir desta análise foi gerada uma tabela comparativa dos impactos nas fases de implantação e operação para visualizar as semelhanças e diferenças encontradas nos 5 parques eólicos. Estes impactos abrangem os meios físico e biótico, assim como, são também de caráter socioeconômico. Posteriormente realizou-se uma análise técnica dos estudos ambientais de 3 parques eólicos no Brasil, onde se comparou estes relatórios, visando identificar os aspectos metodológicos, normativos, critérios e/ou dados em comum, assim como, as principais divergências. Nesta etapa os critérios de análise utilizados foram: a) impactos no meio físico b) impactos no meio biótico e c) impactos no meio socioeconômico. Como resultado, espera-se poder contribuir para o desenvolvimento e a construção de um marco regulatório para a energia eólica no Brasil e em especial no estado da Bahia.