Apresentação de Seminário de Pesquisa: DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS CIMENTÍCEOS DE BAIXO IMPACTO AMBIENTAL CONTENDO RESÍDUO CATALÍTICO GERADO EM REFINARIA DE PETRÓLEO

Local:
Auditório Lourenço Costa

Data :
02/03/2012 - 09:30

Resumo:

As  unidades  de  craqueamento  catalítico  em  leito  fluidizado  de  refinarias, 
denominadas  unidades  FCC,  processam  cargas  contendo  materiais  pesados  de 
petróleo,  visando  sua  conversão  em  compostos  mais  leves  e  de  maior  valor 
agregado, utilizando um catalisador contendo zeólita. O catalisador residual retirado 
do  processo,  e  cujo  retorno  ao  processo  não  é  mais  viável,  contém  em  sua 
composição  significativos  teores  de  alumina  e  sílica.  Entretanto,  o  catalisador 
exausto em estudo, apresenta composições e características específicas às cargas 
processadas em cada refinaria, podendo ter propriedades finais diferentes após seu 
processamento. Este  trabalho  visa à  caracterização  desse  catalisador  residual e a 
tecnologia de aplicação  industrial como materiais de construção, sem necessidade 
de  beneficiamento.  Foi  realizado  um  levantamento  bibliográfico  e  ensaios  de 
caracterização  além  de  estudos  de  potencial  de  aplicação  do  resíduo  em 
substituição parcial do cimento de 0 á 40% na produção de argamassas com relação 
a/c de 0,4 ; 0,5 e 0,6. Os resultados dos ensaios de compressão axial demonstraram 
que os valores de resistências mais elevados foram obtidos pelas misturas com 10% 
de substituição para as  relações a/c de 0,4 e 0,5  respectivamente. Nos  resultados 
dos ensaios por compressão diametral o teor de susbstituição de 10% obteve maior 
resistência final para a relação a/c = 0,6, porém os valores foram similares. A relação 
a/c  =  0,5,  e  0,4  apresentou  variabilidade  de  resultados,  não  seguindo  o 
comportamento mecânico normal de ganho de  resistência com o passar do  tempo, 
não  sendo  possiel  explicar  esse  comportamento.  No  ensaio  de  elevação  semi-
adiabática, notou-se que em todos os teores de substituição obteve-se temperaturas 
inferiores ao de referência após a 5h de ensaio, obtendo-se redução em  função do 
teor de substituição. 

As  unidades  de  craqueamento  catalítico  em  leito  fluidizado  de  refinarias, 

denominadas  unidades  FCC,  processam  cargas  contendo  materiais  pesados  de 

petróleo,  visando  sua  conversão  em  compostos  mais  leves  e  de  maior  valor 

agregado, utilizando um catalisador contendo zeólita. O catalisador residual retirado 

do  processo,  e  cujo  retorno  ao  processo  não  é  mais  viável,  contém  em  sua 

composição  significativos  teores  de  alumina  e  sílica.  Entretanto,  o  catalisador 

exausto em estudo, apresenta composições e características específicas às cargas 

processadas em cada refinaria, podendo ter propriedades finais diferentes após seu 

processamento. Este  trabalho  visa à  caracterização  desse  catalisador  residual e a 

tecnologia de aplicação  industrial como materiais de construção, sem necessidade 

de  beneficiamento.  Foi  realizado  um  levantamento  bibliográfico  e  ensaios  de 

caracterização  além  de  estudos  de  potencial  de  aplicação  do  resíduo  em 

substituição parcial do cimento de 0 á 40% na produção de argamassas com relação 

a/c de 0,4 ; 0,5 e 0,6. Os resultados dos ensaios de compressão axial demonstraram 

que os valores de resistências mais elevados foram obtidos pelas misturas com 10% 

de substituição para as  relações a/c de 0,4 e 0,5  respectivamente. Nos  resultados 

dos ensaios por compressão diametral o teor de susbstituição de 10% obteve maior 

resistência final para a relação a/c = 0,6, porém os valores foram similares. A relação 

a/c  =  0,5,  e  0,4  apresentou  variabilidade  de  resultados,  não  seguindo  o 

comportamento mecânico normal de ganho de  resistência com o passar do  tempo, 

não  sendo  possiel  explicar  esse  comportamento.  No  ensaio  de  elevação  semi-

adiabática, notou-se que em todos os teores de substituição obteve-se temperaturas 

inferiores ao de referência após a 5h de ensaio, obtendo-se redução em  função do 

teor de substituição.