Apresentação de Seminário de Pesquisa: COMPARAÇÃO DE MODELOS DIGITAIS DE TERRENO APLICADOS À IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS DE ALAGAMENTOS E INUNDAÇÕES

Local:
meet.google.com/ojb-ymaw-rdn

Data :
11/23/2020 - 14:00

Resumo:

O intenso crescimento urbano tem um reflexo considerável sobre o aumento da impermeabilização do solo, consequentemente alterando as condições naturais do ciclo hidrológico, assim elevando a parcela de escoamento superficial, e com isso favorecendo as ocorrências de alagamentos e inundações. Entender essa dinâmica é fundamental para uma boa gestão do espaço urbano, nesse sentido, o processo de simulação hidrológica e hidráulica torna-se uma ferramenta muito importante para se buscar respostas do comportamento de eventos de chuvas. O Sistemas de Informações Geográficas trouxe um aprimoramento considerável para a aplicação dos processos de modelagem, disponibilizando importantes informações sobre as características de terreno, a partir dos modelos digitais de terreno (MDT). Várias são as fontes de MDT existentes, exemplos como Shuttle Radar Topography Mission (SRTM), Advanced Land Observing Satellite (ALOS), Light Detecting And Ranging (LiDAR), dentre outros. A qualidade e a usabilidade dos resultados dos modelos de simulações hidrológicas e hidráulicas estão intimamente associadas à precisão e disponibilidade dos dados topográficos. Desta forma, este trabalho buscou avaliar três fontes de modelo digital de terreno- LiDAR, SRTM e Aerofotogrametria- aplicados à identificação de área de alagamentos e inundações na bacia hidrográfica do Cobre em Salvador/Ba, resultantes de eventos extremos de precipitações com períodos de retorno de 10, 25 e 50 anos. Para cumprimento do proposto, foi utilizado o acoplamento dos modelos de transformação de chuva-vazão, através da modelagem hidrológica sendo utilizado o Hydrological Engineering Center- Hydrologic Modeling System (HEC-HMS), enquanto para a modelagem hidrodinâmica utilizando o modelo Hydrological Engineering Center - River Analysis System (HEC-RAS). Nesta pesquisa foram comparados os parâmetros de velocidades de propagação do escoamento, extensão da área afetada, altura da lâmina d’água e direção de fluxo. Os resultados iniciais oriundos do modelo SRTM mostraram que a área de estudo está sujeita a sofrer alagamentos em alguns pontos, bem como inundações.  Os resultados máximos encontrados foram para a sub-bacia 1 com uma área afetada de 159647.44 m2 e velocidade máxima de propagação de 3,73 m/s e 5 altura máxima do nível de água de 8,14 m para a sub-bacia.