Apresentação de Seminário de Pesquisa: ANÁLISE SÓCIO-ECONÔMICA DOS IMPACTOS DE CATÁSTROFES DAS BARRAGENS

Local:
Sala de aula do DCTM, terceiro andar da POLI

Data :
12/16/2010 - 15:30

Resumo:

O Brasil é referência mundial na construção de barragens. No entanto, erros técnicos e falta de manutenção da obra são os responsáveis por grandes acidentes de barragens no Brasil, acarretando grandes conseqüências econômicas e sociais. O objetivo deste trabalho é apresentar alguns métodos de análise econômica de risco de barragens, bem como justificar alguns instrumentos econômicos que assegure a capacidade de recuperação econômica dos atingidos. O trabalho consta da introdução mais quatro capítulos e uma conclusão. No segundo capítulo será apresentada a revisão bibliográfica deste trabalho discorrendo sobre risco e incerteza, a sociedade de risco, risco externo e risco fabricado. Também adentramos nos instrumentos de segurança de barragens, bem como na análise, avaliação e gerenciamento de riscos das mesmas. Posteriormente, será exposto o desastre da barragem de Camará – PB, ocorrido em 2004. No terceiro capítulo vamos abordar a metodologia utilizada neste trabalho. Foi feita uma análise do Sistema Nacional de Defesa Civil sob o ponto de vista de quatro níveis institucionais: i) crença e valores; ii) instituições formais; iii) estrutura de governança; iv) alocação dos recursos. Foi analisado como os quatro níveis institucionais do Sistema Nacional de Defesa Civil “se comportaram” no desastre de Camará. Posteriormente, são feitas sugestões de políticas públicas focadas na resiliência social e econômica das comunidades à jusante de barragens, tendo como princípio as falhas dos quatro níveis institucionais no acidente de Camará. No quarto capítulo apresentamos o ambiente institucional e o arranjo organizacional do Sistema Nacional de Defesa Civil, através dos quatro níveis institucionais. Logo em seguida, observamos que todos os quatro níveis institucionais falharam no desastre de Camará. No quinto capítulo sugerimos políticas públicas focadas nestas falhas institucionais. Por fim, na conclusão, ressaltamos que a análise dos quatro níveis institucionais nos permite aplicar a um desastre e detectar em quais níveis as falhas ocorrem. As falhas nos quatro níveis institucionais aplicados ao desastre de Camará denotaram a necessidade de políticas públicas focadas na resiliência social e econômica da comunidade.