Apresentação de Seminário de Pesquisa: ANÁLISE ESPACIAL DAS RELAÇÕES EXISTENTES ENTRE MICROACESSIBILIDADE E INTEGRAÇÃO MODAL

Local:
CETRAMA, Depto. Transportes, sexto andar

Data :
03/14/2011 - 16:30

Resumo:

A dinâmica dos espaços urbanos, da atualidade, vem reproduzindo reflexos

negativos nas condições de deslocamentos dos indivíduos que habitam as grandes

cidades. Os planejamentos urbanos inadequados, que foram desenvolvidos em

favor da modernidade imposta pelos interesses político-econômicos, encaram a

circulação através de modos não motorizados (NM), e pé e bicicleta, como meios de

transportes defasados e de baixo status, se distanciando também dos princípios da

sustentabilidade. Este cenário compromete a microacessibilidade, que é a facilidade

de se ter acesso direto aos veículos ou destinos desejados, o que

consequentemente afeta também a interatividade de o indivíduo andar a pé ou de

bicicleta com outros modos de transporte. A proposta principal desta pesquisa é

perceber o papel da microacessibilidade, condicionando o desempenho dos modos

de transporte NM e impactando por sua vez a forma como a integração físicoespacial

é materializada na Rede de Transporte Público, considerada ser esta uma

inter-relação de extrema importância na definição das políticas que permeiam a

Mobilidade Urbana Sustentável. A construção do referencial bibliográfico permitiu a

identificação de fatores julgados como influenciadores das condições de acesso e de

interação dos pedestres e ciclistas quando estes se dirigem quotidianamente às

estações de transporte público. Por conseguinte, foram ponderados e priorizados

estes fatores e seus respectivos indicadores através da Matriz de Prioridade de

acordo com a percepção de especialistas e/ou estudiosos, profissionais atuantes na

luta pela acessibilidade universal e pessoas que fazem o percurso até estações de

transporte pelo modo NM. Finalmente foi eleita a Estação da Lapa, localizada no

Centro Tradicional de Salvador-BA como área de estudo. Os resultados obtidos

servirão de subsídio para a realização de avaliações qualitativas e/ou quantitativas

loco

estação. Estas avaliações permitirão a construção de mapas que representem a

situação existente nestas rotas para cada fator analisado e, a partir do cruzamento

destes, a confecção de um mapa de atrito onde será possível perceber os trechos

que oferecem maior impacto ao deslocamento NM, identificando cenários passíveis

de serem considerados em políticas intervencionistas.

indas principais rotas utilizadas pelos usuários do modo NM para acesso à

Palavras-chave:

microacessibilidade; mobilidade urbana sustentável; nãomotorizados.