Apresentação de Seminário de Pesquisa: ANÁLISE DA MODELAGEM HIDRÁULICA DO CANAL DO RIO SARACURA, LAJEDINHO-BA, UTILIZANDO O MODELO DIGITAL DE TERRENO OBTIDO POR IMAGEAMENTO VANT NA DEFINIÇÃO DE ÁREAS DE RISCO DE INUNDAÇÃO.

Local:
Sala de aula PPEC

Data :
08/05/2016 - 10:00

Resumo:

A presente pesquisa concentra-se no estudo hidráulico do canal do Rio Saracura onde o Município de Lajedinho esta localizado, este que em dezembro de 2013 foi atingido por chuvas torrenciais que elevaram substancialmente o nível do rio Saracura, onde precipitou entre 120 e 130 mm no sábado (07/12), segundo informações registradas no relatório intitulado “Lajedinho: inundação de 2013”, produzido pelo Curso de Engenharia de Agrimensura e Cartográfica e pelo Grupo de Riscos Ambientais e Urbanos (GRAU), ambos vinculados à Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA, 2013).  Deste modo, ocorreu inundação na sede municipal, onde as margens do rio Saracura foram ocupadas, ocasionando na destruição de casas e equipamentos urbanos, causando irreparáveis danos sociais, econômicos e naturais, assim como, dezessete vítimas fatais. A proposta deste trabalho baseia-se no uso das geotecnologias, utilizando as informações cartográficas (Modelo Digital de Terreno) produzidas a partir da Fotogrametria com VANT da região do Rio Saracura e da modelagem hidráulica da região para definição das manchas de inundação na área urbana. Este estudo fornece informações espaciais para a tomada de decisões com vistas à mitigação dos efeitos das recorrentes cheias e inundações presentes nestas áreas. A partir da delimitação das áreas inundáveis associadas ao risco hidrológico das enchentes e inundações, pode-se, por exemplo, definir áreas inapropriadas para a ocupação humana, ou ainda definir as medidas complementares necessárias e mais adequadas para mitigar o efeito das cheias nas áreas de maior risco, como a recomposição de matas ciliares, a definição de locais da calha principal que necessitam de proteção das margens, dentre outros. A metodologia adotada e proposta no presente trabalho podem ser reproduzidas para outras regiões de interesse, sendo uma ferramenta importante para subsidiar a elaboração adequada dos Planos Diretores de Desenvolvimento Urbano e Ambiental que é uma exigência do Governo Federal para os municípios cuja população seja superior a 20.000 habitantes.