Apresentação de Projeto de Pesquisa: PROTOCOLOS DE CERTIFICAÇÃO PARA EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO COLETIVA: Sistema Guarda-corpo e Rodapé

Local:
DCE

Data :
12/19/2012 - 15:00

Resumo:

O sistema de guarda-corpo e rodapé (GcR) é um dos equipamentos de segurança de
proteção de coletiva contra quedas de altura que deve ser implantado nos canteiros de obras
conforme orientação da Norma Regulamentadora nº 18, por ser uma barreira física entre o
operário e o risco de quedas de altura. Porém, o crescimento da taxa de acidentes por quedas
de altura na construção civil nos últimos dez anos foi crescente, pressupõe- se que entre outras
causas deste tipo de acidente seja a ausência ou a ineficiência daquele equipamento a causa
principal. O objetivo desta pesquisa é, através da análise comparativa de sistemas de
certificação de desempenho existentes no Brasil e no exterior para equipamentos de proteção
coletiva contra quedas de altura em canteiros de obras, obter um panorama geral das
adequações ao contexto nacional e procurar, assim, possibilidades de adaptação dos requisitos
e parâmetros, de forma a criar embasamento para futuros trabalhos de desenvolvimento de um
sistema nacional de certificação que possibilite a elevação técnica oferecida desses
equipamentos. Pois, observou-se através da revisão bibliográfica que o sistema GcR é a
proteção coletiva com maior índice de não cumprimento da NR-18, e mitiga por soluções
técnico-científicas porque em geral não são instalados devidamente por existir dificuldades e
muitas dúvidas quanto ao projeto, as especificações dos materiais, ao desempenho e a
implantação nos canteiros de obras. Dessa maneira, pode-se considerar que a substituição da
postura prescritiva da NR-18 para uma com exigência de requisitos de desempenho seja a
melhor alternativa para que estes equipamentos garantam a segurança dos trabalhadores. Estes
requisitos e parâmetros de desempenho devem ser estabelecidos através de estudos técnicocientíficos
dos sistemas certificações garantindo qualidade, rastreabilidade, confiabilidade dos
fornecedores, sustentabilidade e melhoria das condições de vida nos canteiros de obras.

O sistema de guarda-corpo e rodapé (GcR) é um dos equipamentos de segurança de

proteção de coletiva contra quedas de altura que deve ser implantado nos canteiros de obras

conforme orientação da Norma Regulamentadora nº 18, por ser uma barreira física entre o

operário e o risco de quedas de altura. Porém, o crescimento da taxa de acidentes por quedas

de altura na construção civil nos últimos dez anos foi crescente, pressupõe- se que entre outras

causas deste tipo de acidente seja a ausência ou a ineficiência daquele equipamento a causa

principal. O objetivo desta pesquisa é, através da análise comparativa de sistemas de

certificação de desempenho existentes no Brasil e no exterior para equipamentos de proteção

coletiva contra quedas de altura em canteiros de obras, obter um panorama geral das

adequações ao contexto nacional e procurar, assim, possibilidades de adaptação dos requisitos

e parâmetros, de forma a criar embasamento para futuros trabalhos de desenvolvimento de um

sistema nacional de certificação que possibilite a elevação técnica oferecida desses

equipamentos. Pois, observou-se através da revisão bibliográfica que o sistema GcR é a

proteção coletiva com maior índice de não cumprimento da NR-18, e mitiga por soluções

técnico-científicas porque em geral não são instalados devidamente por existir dificuldades e

muitas dúvidas quanto ao projeto, as especificações dos materiais, ao desempenho e a

implantação nos canteiros de obras. Dessa maneira, pode-se considerar que a substituição da

postura prescritiva da NR-18 para uma com exigência de requisitos de desempenho seja a

melhor alternativa para que estes equipamentos garantam a segurança dos trabalhadores. Estes

requisitos e parâmetros de desempenho devem ser estabelecidos através de estudos técnicocientíficos

dos sistemas certificações garantindo qualidade, rastreabilidade, confiabilidade dos

fornecedores, sustentabilidade e melhoria das condições de vida nos canteiros de obras.