Apresentação de Projeto de Pesquisa: ESTUDOS EXPERIMENTAIS E MODELAGEM DO COMPORTAMENTO MECÂNICO DE MISTURAS SOLO/FIBRA

Local:
DCTM, terceiro andar

Data :
12/20/2019 - 14:30

Resumo:

É raro encontrar, em seu estado natural, um solo que corresponda aos requisitostécnicos mı́nimos para emprego em obras de engenharia civil. No entanto, no decorrerdos anos, diversas técnicas vêm sendo empregadas na melhoria e reforço dos solos parautilização na engenharia. As técnicas de estabilização dos solos baseiam-se em modificarsuas propriedades originais, a fim de melhorá-las tecnicamente, por meio de interven-ções mecânicas, quı́micas ou fı́sicas. Uma das técnicas de reforço bastante empregadaconsiste na inclusão de fibras de prolipropileno na estrutura do solo in natura, com afinalidade de melhorar suas propriedades mecânicas e, consequentemente, atender àsespecificações em obras geotécnicas. Embora existam numerosos trabalhos e pesquisassobre misturas solo/fibra, ainda são encontradas discrepâncias entre os resultados, alémde não existir um modelo universalmente aceito para este compósito. Dessa forma, estapesquisa tem por objetivo avaliar a inclusão de fibras de polipropileno na resistência aocisalhamento dos solos e desenvolver um modelo capaz de reproduzir o comportamentomecânico do material. Propõe-se, para isso, a utilização de uma areia lavada, bastanteutilizada para fins de construção no recôncavo baiano, devido a melhor interação entreas fibras e solos arenosos. Os ensaios serão realizados tanto na areia natural quanto emmisturas areia/fibra nos teores de 0,5%, 1,0% e 1,5%, estas no comprimento de 10 mm,15 mm e 20 mm. O trabalho será executado por meio de ensaios de compressão triaxialdo tipo CD, nas tensões confinantes de 50, 100, 200 e 300 kPa, e ensaios de compressãoconfinada, utilizando-se um consolidômetro de grandes dimensões. Devido à similaridadenotada entre o comportamento mecânico de Resı́duos Sólidos Urbanos (RSU) e mistu-ras solo/fibra, principalmente pelo desempenho do material fibroso, a pesquisa objetivaempregar o modelo constitutivo para RSU, proposto por Machado et. al. (2002), aosresultados dos ensaios, com as necessárias adequações.

É raro encontrar, em seu estado natural, um solo que corresponda aos requisitos
técnicos mı́nimos para emprego em obras de engenharia civil. No entanto, no decorrer
dos anos, diversas técnicas vêm sendo empregadas na melhoria e reforço dos solos para
utilização na engenharia. As técnicas de estabilização dos solos baseiam-se em modificar
suas propriedades originais, a fim de melhorá-las tecnicamente, por meio de interven-
ções mecânicas, quı́micas ou fı́sicas. Uma das técnicas de reforço bastante empregada
consiste na inclusão de fibras de prolipropileno na estrutura do solo in natura, com a
finalidade de melhorar suas propriedades mecânicas e, consequentemente, atender às
especificações em obras geotécnicas. Embora existam numerosos trabalhos e pesquisas
sobre misturas solo/fibra, ainda são encontradas discrepâncias entre os resultados, além
de não existir um modelo universalmente aceito para este compósito. Dessa forma, esta
pesquisa tem por objetivo avaliar a inclusão de fibras de polipropileno na resistência ao
cisalhamento dos solos e desenvolver um modelo capaz de reproduzir o comportamento
mecânico do material. Propõe-se, para isso, a utilização de uma areia lavada, bastante
utilizada para fins de construção no recôncavo baiano, devido a melhor interação entre
as fibras e solos arenosos. Os ensaios serão realizados tanto na areia natural quanto em
misturas areia/fibra nos teores de 0,5%, 1,0% e 1,5%, estas no comprimento de 10 mm,
15 mm e 20 mm. O trabalho será executado por meio de ensaios de compressão triaxial
do tipo CD, nas tensões confinantes de 50, 100, 200 e 300 kPa, e ensaios de compressão
confinada, utilizando-se um consolidômetro de grandes dimensões. Devido à similaridade
notada entre o comportamento mecânico de Resı́duos Sólidos Urbanos (RSU) e mistu-
ras solo/fibra, principalmente pelo desempenho do material fibroso, a pesquisa objetiva
empregar o modelo constitutivo para RSU, proposto por Machado et. al. (2002), aos
resultados dos ensaios, com as necessárias adequações.