Apresentação de Projeto de Pesquisa: DESENVOLVIMENTO DE MICROCÁPSULAS DE LIBERAÇÃO CONTROLADA VISANDO A REALCALINIZAÇÃO DE CONCRETOS CARBONATADOS

Local:
Online

Data :
12/18/2020 - 09:00

Resumo:

A corrosão do aço presente nas estruturas de concreto armado é um dos principais problemas contemporâneos, levando a deteriorações prematuras do concreto e prejuízos econômicos significativos. Estima-se que um quinto da produção mundial do aço é destinado a repor perdas causadas pela corrosão, levando a um prejuízo, somente em 2013, de cerca de 2,5 trilhões de dólares. O processo corrosivo é desencadeado pela presença de agentes agressivos, que devido às diferenças de concentrações, formam pilhas eletroquímicas. Dentre esses agentes se destacam os íons cloro e o dióxido de carbono (CO2). Na presença de cloretos, o filme passivador pode ser destruído mesmo em valores de pH superiores a 11,50, além disso, a corrosão não acontece de maneira generalizada, mas sim, localizada, na forma de pites. Com relação ao CO2, o mesmo reage com produtos da hidratação do cimento, em um processo conhecido como carbonatação, resultando na formação de carbonato de cálcio e na consequente diminuição do pH, desestabilizando, assim, a película passivadora da armadura e, deixando-a, suscetível à ocorrência da corrosão generalizada. Diversas tecnologias vêm sendo estudadas procurando fornecer ao concreto uma durabilidade cada vez maior, algumas destas já são mais consolidadas como o uso de tintas, inibidores, pozolanas, proteção catódica, entre outros. Todavia, o uso de um concreto empregando além dessas alternativas, cápsulas (core-shell) que se desintegrem (quando solicitadas) e forneçam uma barreira aos agentes agressivos poderia fornecer uma sobrevida ou até mesmo ampliar de forma significativa a vida útil de estruturas de concreto armado, evitando desta forma, dispendiosos gastos oriundos da corrosão. Nesse contexto, o presente trabalho tem por objetivo desenvolver concretos com cápsulas de mudança de fase conferindo propriedades de auto cura que terão como foco o retardo ou o impedimento da difusão do CO2, retardando, dessa forma, o tempo para que a armadura seja despassivada e o processo corrosivo se instaure, verificando sua eficiência por meio de ensaios de durabilidade quanto à difusão de cloretos e de CO2. 

 

Palavras-chave: Materiais de Mudança de Fase, Core-shell, Durabilidade, Carbonatação, Realcalinização controlada.