Apresentação de Projeto de Pesquisa: Avaliação dos fluxos bidimensionais de água e óleo diesel em solo não saturado da formação Barreiras

Local:
MEAU, oitavo andar

Data :
12/19/2014 - 09:00

Resumo:

A disposição indevida de óleos combustíveis derivados do petróleo traz riscos ambientais e à saúde humana. Dentre os riscos ambientais associados a estas disposições destacam-se: Contaminação do solo, de corpos d’água, a poluição do ar, o comprometimento da fauna e da flora. A toxicidade destes compostos merece consideração pois os combustíveis fósseis possuem em sua composição compostos aromáticos, os quais possuem grande estabilidade em suas ligações químicas e potencial cancerígeno (BARROS, et al., 2008).

Quanto ao impacto na saúde humana o benzeno, tolueno, etilbenzeno e xileno, compostos encontrados em combustíveis derivados de petróleo conhecidos como BTEX, apresentam toxicidade crônica, podendo afetar o sistema nervoso central, mesmo em baixas concentrações quando inalados por um longo período de tempo. O benzeno pode causar leucemia e em casos de exposição à altas concentrações pode levar o indivíduo à óbito. (OLIVEIRA, 1998). Registram-se anualmente no Brasil e no mundo vários casos de vazamentos de óleos derivados de petróleo.

Quando ocorrem vazamentos destes óleos em postos de combustíveis diversos fatores controlarão a interação entre o meio ambiente e o contaminante. As características físico-químicas dos contaminantes como a volatilidade, a solubilidade destes em água, o seu coeficiente de partição octanol/água bem como as características geotécnicas do solo irão determinar a predominância da fase de contaminação, podendo ser livre (móvel), adsorvida, dissolvida, vaporizada ou condensada. (FORTE, et al, 2007).

Os riscos são consideráveis em todas as fases de contaminação, na atmosfera, no solo ou na água os contaminantes são impactantes ao meio ambiente. Uma atenção especial, no entanto, é dada à contaminações nas águas subterrâneas, haja vista a importância de águas potáveis em nosso planeta e ao fato de que estas águas costumam abastecer parte da população mundial, sendo inclusive utilizadas em alguns casos sem tratamento prévio por serem águas de boa qualidade. A contaminação dessas águas deve, portanto, ser evitada ao máximo.

O estudo do fluxo de contaminantes na zona não saturada do solo justifica-se então dentre outros aspectos pelo fato desta zona anteceder a zona saturada apresentando mecanismos de filtragem que podem reter inúmeras partículas, substâncias e gases dissolvidos evitando a contaminação das águas subterrâneas, ou retardando o transporte destes contaminantes à zona saturada do solo e da estimativa de parâmetros que servirão de base à estudos de contaminação remediação dos impactos ambientais e prevenção de contaminação.

Neste contexto é que se propõe o estudo do fluxo de contaminantes da formação Barreiras, de ocorrência expressiva na cidade e região metropolitana de Salvador. O estudo visa avaliar as possíveis interações do diesel da água e do solo durante um processo de vazamento de combustível simulado em laboratório através de ensaios de infiltração em canal instrumentado. O barreiras foi escolhido pela sua ocorrência na cidade e pelas suas características de baixo teor de finos, já que a polaridade das moléculas dos líquidos e sólidos tem uma importância fundamental no processo de fluxo.

O estudo do fluxo de contaminantes no solo de formação Barreiras ainda não realizado é relevante pois os fatores que controlam a disposição dos contaminantes dependem tanto de características dos contaminantes, quanto de características da formação de solo em que sejam dispostos quanto da iteração entre estes.

Frente a esta problemática simulações experimentais com diferentes formações de solos e contaminantes são essenciais ao entendimento do comportamento dos óleos derivados de petróleo quando dispostos indevidamente no meio ambiente e à adoção de ações corretivas efetivas.