Apresentação de Projeto de Pesquisa: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO SUPERFICI-AL DE REVESTIMENTO DE ARGAMASSA COM USO ENDU-RECEDORES DE SUPERFÍCIE LÍQUIDOS

Local:
PPEC

Data :
12/12/2019 - 09:00

Resumo:

 

O uso de argilominerais em argamassas de revestimento é observado desde o
período colonial, isto ocorre devido a busca por melhoras na plasticidade e
trabalhabilidade das argamassas. Contudo, o conhecimento empírico adotado
para se estabelecer a quantidade de argilominerais nos traços, a falta de
critérios normativos específicos para dosagem, além da ausência de
programas de manutenção, tem gerado um número expressivo de problemas
patológicos nos revestimentos argamassados com adição de argilominerais.
Dentre as principais manifestações patológicas nestes tipos de revestimentos,
destaca-se a pulverulência superficial e as fissuras na superfície. Diante deste
contexto, torna-se necessário a pesquisa de métodos para solucionar as
patologias que ocorrem em revestimentos de argamassa. Este estudo tem
como objetivo analisar a eficiência do tratamento superficial com
endurecedores de superfície líquidos aplicados em revestimentos de
argamassas de parede, numa edificação residencial de múltiplos pavimentos
em Salvador- BA. Para tal, será feita uma revisão da literatura em bancos de
dados científicos (Scopus, Web of Science, Engineering Village e Science
Direct), sobre o tema além das normas técnicas relacionadas ao estudo, para
orientar a elaboração do projeto. Sobre a análise, serão realizados ensaios de
caracterização tanto dos materiais utilizados para obtenção da argamassa
(cimento, areia e argilomineral) quanto dos blocos cerâmicos e dos
endurecedores de superfície líquidos. Além disso, será elaborado um estudo de
dosagem da argamassa contendo adições argilosas, definindo-se uma
argamassa de referência e mais dois diferentes grupos com excesso de
material argiloso. Em seguida, serão confeccionadas quatro painéis de
alvenaria, sendo um usado como referência e os demais serão aplicados os
endurecedores. Quanto as propriedades mecânicas os revestimentos serão
avaliados através dos ensaios de resistência a aderência à tração, aderência
superficial, resistência ao risco e impacto. Em relação a avaliação micro
estrutural serão realizadas análises por microscopia óptica, por microscópio
eletrônico por varredura (MEV), além da difração de raios-X (DRX). Como
resultados, espera-se que o tratamento superficial em estudo seja eficiente
quanto ao desempenho mecânico e micro estrutural, possibilitando o uso de
endurecedores líquidos de superfície como material de reparo no sistema de
revestimento argamassado.
Palavras-chave: Argamassa de revestimento. Argilominerais. Manifestações
patológicas. Tratamento superficial. Endurecedores de superfície líquidos.

 

O uso de argilominerais em argamassas de revestimento é observado desde o

período colonial, isto ocorre devido a busca por melhoras na plasticidade e

trabalhabilidade das argamassas. Contudo, o conhecimento empírico adotado

para se estabelecer a quantidade de argilominerais nos traços, a falta de

critérios normativos específicos para dosagem, além da ausência de

programas de manutenção, tem gerado um número expressivo de problemas

patológicos nos revestimentos argamassados com adição de argilominerais.

Dentre as principais manifestações patológicas nestes tipos de revestimentos,

destaca-se a pulverulência superficial e as fissuras na superfície. Diante deste

contexto, torna-se necessário a pesquisa de métodos para solucionar as

patologias que ocorrem em revestimentos de argamassa. Este estudo tem

como objetivo analisar a eficiência do tratamento superficial com

endurecedores de superfície líquidos aplicados em revestimentos de

argamassas de parede, numa edificação residencial de múltiplos pavimentos

em Salvador- BA. Para tal, será feita uma revisão da literatura em bancos de

dados científicos (Scopus, Web of Science, Engineering Village e Science

Direct), sobre o tema além das normas técnicas relacionadas ao estudo, para

orientar a elaboração do projeto. Sobre a análise, serão realizados ensaios de

caracterização tanto dos materiais utilizados para obtenção da argamassa

(cimento, areia e argilomineral) quanto dos blocos cerâmicos e dos

endurecedores de superfície líquidos. Além disso, será elaborado um estudo de

dosagem da argamassa contendo adições argilosas, definindo-se uma

argamassa de referência e mais dois diferentes grupos com excesso de

material argiloso. Em seguida, serão confeccionadas quatro painéis de

alvenaria, sendo um usado como referência e os demais serão aplicados os

endurecedores. Quanto as propriedades mecânicas os revestimentos serão

avaliados através dos ensaios de resistência a aderência à tração, aderência

superficial, resistência ao risco e impacto. Em relação a avaliação micro

estrutural serão realizadas análises por microscopia óptica, por microscópio

eletrônico por varredura (MEV), além da difração de raios-X (DRX). Como

resultados, espera-se que o tratamento superficial em estudo seja eficiente

quanto ao desempenho mecânico e micro estrutural, possibilitando o uso de

endurecedores líquidos de superfície como material de reparo no sistema de

revestimento argamassado.

Palavras-chave: Argamassa de revestimento. Argilominerais. Manifestações

patológicas. Tratamento superficial. Endurecedores de superfície líquidos.