Apresentação de Projeto de Pesquisa: ANÁLISE DOS PROCESSOS DE LICENCIAMENTO DE POLOS GERADORES DE VIAGENS EM CIDADES INTERMEDIÁRIAS

Local:
CETRAMA

Data :
02/23/2018 - 15:00

Resumo:

Os empreendimentos responsáveis pela atração e geração de viagens, conhecidos como Polos Geradores de Viagens (PGV), despontaram por conta da urbanização e da consequente necessidade de adensamento de locais atrativos da população, gerando alterações no território e transformando o meio geográfico imediato. Os instrumentos de planejamento urbano têm o intuito de minimizar os impactos negativos presentes na implantação de empreendimentos caracterizados como PGV, sendo a maior parte desses impactos decorrentes do uso de transportes motorizados. O Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) é utilizado na avaliação dos processos de Licenciamento de PGV, o problema é que, por trabalhar no modo tradicional, direciona ações referentes a mitigação dos impactos negativos gerados por tais empreendimentos ao modo de transporte individual motorizado. As cidades intermediárias estão em crescimento (tanto urbano quanto da frota de veículos particulares), e é importante que essas cidades que estão se formando trabalhem priorizando o transporte não motorizado e sustentável, até por que  estas cidades apresentarem os modos de transporte a pé, de bicicleta e o individual motorizado como os mais utilizados. Assim, essas cidades vão ser capazes de utilizar o transporte como indutor do desenvolvimento urbano garantindo equidade social, mais cidadania e sustentabilidade ambiental para a população. O objetivo deste projeto é elaborar uma metodologia que insira a questão do transporte não motorizado como medidas mitigatórias nos processos de Licenciamento de Polos Geradores de Viagens. A metodologia utilizada para o desenvolvimento deste projeto aborda levantamento bibliográfico a respeito de PGV, licenciamentos, legislações, planejamento e gerenciamento da mobilidade e pesquisa com especialistas da área de transporte e mobilidade urbana na validação dos parâmetros voltados ao transporte sustentável como medidas compensatórias na apreciação de projetos de PGV. Contudo, pretende-se a adequação desses processos, alinhando as medidas compensatórias das diretrizes do Licenciamento de PGV com uma lógica de transporte sustentável.